Curta de animação brasileiro é selecionado para o Festival de Annecy

Curta de animação brasileiro é selecionado para o Festival de Annecy

Fonte: Ministério da Cultura

O curta-metragem de animação brasileiro Guida, de Rosana Urbes, foi selecionado para a mostra competitiva do Festival Internacional de Cinema de Animação de Annecy, considerado o principal evento dedicado ao gênero do mundo. Todo desenhado à mão, com lápis e aquarela, o filme mostra uma bibliotecária de terceira idade que decide mudar de vida e começar a trabalhar como modelo vivo em uma escola de artes.
Produzido durante três anos, o filme fez sucesso no principal festival de animação do Brasil. Na última edição do Anima Mundi, em 2014, conquistou cinco prêmios nas edições do Rio de Janeiro e de São Paulo. “É um filme que fala sobre a passagem do tempo, a nostalgia e a busca poética pela inspiração como forma de renovação de vida”, avalia a diretora.
Animadora e ilustradora, Rosane Urbes trabalhou nos longas de animação Mulan, Lilo & Stitch e Tarzan, produzidos pelos estúdios Disney. É sócia da RR Animations Films, em São Paulo, onde produziu animações para filmes como Asterix e Encantada, além de comerciais e projetos de animação, desenho e ilustração para livros. Em 2010, lançou Meu dia é assim, sua primeira publicação como autora.
Criado em 1960, o Festival Internacional de Cinema de Animação de Annecy ocorre entre os dias 15 e 20 de junho na cidade francesa. O evento é organizado pela Associação Internacional de Filmes de Animação.
A matéria completa está disponível também neste link.
Curta paulista é finalizado com dinheiro de rifa e vai para Cannes

Curta paulista é finalizado com dinheiro de rifa e vai para Cannes

Fonte: UOL

Um dos poucos representantes brasileiros no Festival de Cannes deste ano vem do interior de São Paulo e só conseguiu ser finalizado com o dinheiro arrecadado em rifas.

O curta-metragem nacional “Command Action”, dirigido por João Paulo Miranda Maria e produzido pelo Coletivo Kino-Olho, será exibido na Semana da Crítica, mostra paralela dedicada aos primeiros e segundos filmes de cineastas do mundo todo, a ser realizada entre os dias 14 e 22 de maio.

A história, de 14 minutos, se passa em uma feira popular no periférico bairro de Cervezão, em Rio Claro, no interior de São Paulo, e gira em torno de um
garoto que vai comprar legumes para a família, quando encontra um robô de brinquedo feito no Paraguai chamado Command Action.

O protagonista é feito pelo estudante David Martins, 14 anos, morador de Rio Claro. Martins foi escolhido entre vários alunos da rede municipal. A ideia era integrar os moradores à produção e trazer espontaneidade à história. “Fizemos uma seleção, e o engraçado é que ele tinha vários problemas na escola, várias advertências. A gente cobrou dele outro comportamento”, diz o diretor João Paulo Miranda Maria. O estímulo funcionou. “Ele já estava melhorando. Agora com a seleção [de Cannes], nós demos autoestima. Aí você vê que é tudo questão de autoestima, de ser alguém”, conta o diretor.

Mesmo com apoio da Prefeitura de Rio Claro, “Comand Action” foi feito a toque de caixa. “Fizemos com metodologia própria. Conseguimos R$ 28 mil pela a Lei Rouanet, mas estamos com dificuldade de conseguir captar. Só conseguimos de R$ 3 mil a R$ 5 mil.” A solução foi vender rifas pela cidade. Dessa forma, a equipe conseguiu mais R$ 1,5 mil para finalizar o filme.

Leia a matéria completa neste link.

Natalense que viu mais de 20 mil filmes ganha curta-metragem

Natalense que viu mais de 20 mil filmes ganha curta-metragem

Fonte: Apartamento 702

Seu Inácio, ou como o nome do curta diz, Sêo Inácio, viu mais de 20 mil filmes. É um personagem daqueles que tem uma história deliciosa de ser contada e melhor ainda de ser ouvida.

Ele é um cinéfilo diferente do padrão que encontramos hoje: não é jovem, nem muito menos hipster, e não teve o acesso ao maravilhoso acervo pirata da internet.

Ele é gente, no sentido mais comum do termo, que um dia, em uma sala de cinema, se apaixonou por ouvir aquelas histórias e decidiu fazer disso sua forma de vida.

Inácio anda pelas bandas da Cidade Alta, reflete sobre os problemas do cotidiano e falta de humanidade do mundo, e encanta na tela.

É um homem simples que pode ser facilmente encontrado no Sétima Arte, famoso sebo de filmes cults piratas que há no Centro da Cidade.

A história dele está no curta-metragem “Sêo Inácio ou o Cinema do Imaginário”, outra obra do Helio Ronyvon, um dos diretores mais promissores do cinema de Natal.

Para quem tiver um tempo livre, o curta metragem será exibido nesta quarta-feira (8) às 17h no CCSA, na UFRN, junto com o filme “Tão Longe Daqui” de Eliza Capai.

Assista ao trailer nesse link.

Após vencer concurso, Cearense participará de festival de cinema na China

Após vencer concurso, Cearense participará de festival de cinema na China

Fonte: O Povo

Como diz o provérbio chinês, uma “longa viagem começa por um passo”. E o cearense Fábio Monteiro deu esse importante passo. O jornalista venceu um concurso de vídeo, promovido pela Rádio Internacional da China, no qual escolheu as dez melhores produções. Com isso, ele viajará para a China, onde participará de um festival de cinema na cidade chinesa Hagzhou, entre os dias 16 a 23 de abril.

O concurso estabelecia a seguinte regra sobre o vídeo: o tema ‘chá e amor’. Como os apoiadores da promoção eram empresas fabricantes de chá, os vídeos deveriam abordar a temática. Além disso, as legendas precisariam estar em esperanto ou mandarim. “Fiz um vídeo bem simples, em preto e branco, mudo. Em três dias, filmei tudo. A ideia era fazer uma história bonita e promover a paz, a amizade através do chá. Gravei tudo dentro do meu quarto, com a minha namorada, em cromaqui”, conta ele.

Responsável pelo roteiro, edição e direção, Fábio também atuou ao lado da namorada, Rosiana Amorim, no vídeo de dez minutos. O curta-metragem produzido pelo cearense ficou entre os dez melhores do concurso, que teve vencedores da Europa, América Latina e África. O jornalista foi o único brasileiro selecionado.

Os autores dos vídeos vencedores vão conferir de perto o festival no país oriental, com viagem custeada pelos promotores do concurso. Além da oportunidade de participar da atração em abril, Fábio vai aproveitar para viajar pela região e trabalhar em seu projeto Viajante Independente, no qual dá dicas de viagens e turismo por um site e um canal no Youtube.

“Os representantes dos filmes vão para o festival na China. São oito dias de festival com tudo pago. Como não vale a pena ficar uma semana lá, porque é uma viagem cara, tentarei passar um mês em ‘mochilada’. Inclusive, vou aproveitar para realizar os meus projetos”.

Como descobriu o concurso?
Entender mandarim, idioma oficial da China não é uma tarefa fácil. Descobrir esse concurso no outro lado do mundo e traduzir o edital também não. E, ainda produzir um vídeo com legenda em mandarim ou esperanto (língua universal), torna a missão mais difícil.

Leia a matéria completa neste link