Animação usa metáfora para discutir o caos do trânsito

Animação usa metáfora para discutir o caos do trânsito

No filme “A Ilha”, um homem naufraga na cidade e fica preso pelo trânsito. Ele espera para poder atravessar novamente por horas, dias, meses…

O curta de animação de Alê Camargo, da Buba Filmes, de 2008, questiona a urbanização de cidades grandes como São Paulo.

O filme é uma aula prática de como criar um modelo em que as pessoas ficam presas em congestionamentos de 300 km.

Dividido em capítulos, ele fala não de uma ilha paradisíaca, mas de como hoje estamos ilhados na cidade. Cercados de carros, tecnologia, concreto, pressa, numa metáfora bem divertida.

Filme alemão mostra que a cooperação é a chave de tudo

Filme alemão mostra que a cooperação é a chave de tudo

“Balance” é uma animação alemã, lançada em 1989. Dirigida e produzida pelos irmãos gêmeos Wolfgang e Christoph Lauenstein, ganhou o Oscar de Melhor Curta Animado daquele ano.

O filme retrata cinco indivíduos que vivem em uma plataforma que flutua pelo espaço. Sempre que um deles se move, os outros têm que se mover mantendo o equilíbrio para a plataforma não virar.

O grupo trabalha de forma cooperativa até que um deles puxa uma caixa para a plataforma. E é então que o desequilíbrio começa.

O filme mostra que a cooperação é a chave de tudo. Eles poderiam ter centralizado a caixa, mas isso nem passou pela cabeça de ninguém. O curta passa uma lição muito válida até hoje.

Curta denuncia o impacto ambiental provocado pela indústria papeleira

Curta denuncia o impacto ambiental provocado pela indústria papeleira

O curta-metragem catarinense “Deserto Verde” venceu o Prêmio Canal Brasil de Curtas e levou R$ 15 mil no 20º Fórum Audiovisual do Mercosul – FAM, realizado em junho de 2016 em Florianópolis/SC.

Com direção de Juliana Kroeger, “Deserto Verde” é um documentário sobre o impacto ambiental provocado pela indústria do papel, a partir das fábricas instaladas na Serra Catarinense, às margens do Rio Canoas.

O Brasil é um dos maiores produtores de papel e celulose do mundo. Embora gere emprego e renda, a atividade agride a natureza, segundo informa o filme.

Curta francês mistura futurismo com suspense

Curta francês mistura futurismo com suspense

Um rapaz quer embarcar para Marte mas não consegue uma vaga, então decide entrar escondido na nave. Essa é a história de “La 4ème Planète”.

Nesta animação de apenas 1,31 minuto, o diretor francês Jean Bouthors consegue misturar futurismo com suspense.

Vários seguranças armados tentam deter o intruso, que corre muito até chegar à nave que está de partida para Marte.

Miu Miu coloca a moda a serviço do cinema feminino

Miu Miu coloca a moda a serviço do cinema feminino

A Miu Miu, pupila da gigante italiana de moda Prada, resolveu investir em cinema – somente em filmes dirigidos por mulheres.

“Contos de Mulheres” é o projeto de curtas-metragens patrocinado desde 2013. São nove os filmes disponibilizados via internet.

As modelos e atrizes vestem Miu Miu e encenam histórias que mergulham livremente no universo feminino.

Roteiros soltos abordam assuntos que englobam desde roupas, vaidade, raça, família e amizade.

Breno Mello, o “Orfeu Negro”, ganha cinebiografia

Breno Mello, o “Orfeu Negro”, ganha cinebiografia

Produção francesa rodada no Brasil em 1959, “Orfeu Negro” recebeu vários louros na época, como a Palma de Ouro em Cannes, Globo de Ouro e Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Até Barack Obama elogiou o filme.

Dirigido por Alexandre Derlam e Rene Goya Filho, o curta é uma cinebiografia de Breno Mello, 76 anos (ele faleceu em 2008), ex-operário, jogador de futebol e célebre protagonista do filme dirigido por Marcel Camus.

A identidade de Breno se confunde com a do mito e a do personagem Orfeu da Conceição. Este documentário apresenta depoimentos, trechos de filmes e lembranças de um brasileiro que conjugou futebol, cinema e bossa nova.

Breno foi reverenciado no exterior mas esquecido no Brasil.

“Gildíssima” retrata uma das mais emblemáticas mulheres gaúchas

“Gildíssima” retrata uma das mais emblemáticas mulheres gaúchas

O curta “Gildíssima” recria a trajetória de Gilda Marinho, jornalista e editora, amada e respeitada por políticos e poetas.

Independente e bem humorada, Gilda falava vários idiomas e circulava pelos salões da elite gaúcha.

Fascinante em cada detalhe, o curta explora a personalidade encantadora de Gilda. Com figurino de época, apresenta depoimentos de personalidades que conviveram com esta personalidade.

Produzido pela Estação Filmes e dirigido por Alexandre Derlam, o filme participou da 42ª Mostra de Curtas de Gramado.

“The Ride” aproxima pai e filho em bucólico passeio de bicicleta

“The Ride” aproxima pai e filho em bucólico passeio de bicicleta

Baseado em uma história real, um pai e um filho decidem completar um passeio de bicicleta de 100 milhas juntos.

O curta de animação “The Ride”, de 3,30 minutos, foi produzido pelo estúdio Drew Linne, dos Estados Unidos.

Meses de treinamento rigoroso levam os dois ao passeio final no Lake Tahoe/EUA.

Conforme o passeio avança, eles vão ficando cada vez mais encantados com bela paisagem do lago e o pai e o filho percebem como o passeio e a apreciação da natureza os aproximaram.

Produção critica as patifarias da política nacional

Produção critica as patifarias da política nacional

O premiado curta “Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas”, do diretor Tiago Vieira, conta a história de um cidadão comum que desistiu de acompanhar as patifarias da política nacional.

O filme foi feito a partir da tirinha homônima de Caco Galhardo publicada na Revista Piauí em abril de 2008.

Pelo curta, Matheus Nachtergaele levou o 1º Kikito da carreira como melhor ator, no 43º Festival de Gramado. O filme também traz no elenco os cantores Otto e Paulo Miklos.

A lista de prêmios, menções honrosas e seleções passa de 20 festivais.

“Dois Pés Esquerdos” é o pontapé de uma amizade a partir do futebol

“Dois Pés Esquerdos” é o pontapé de uma amizade a partir do futebol

Dirigido por Isabela Salvetti, esta ficção produzida na Itália conquistou vários prêmios em festivais internacionais.

“Dois Pés Esquerdos” (Due Piedi Sinistri) utiliza o futebol para contar a história da aproximação de um menino e uma menina, ambos com doze anos.

Nos arredores de Roma, Mirko está jogando futebol com os amigos. Ele encontra Luana, sentada nas proximidades. Os jovens se dão bem, mas uma terrível surpresa deixa Mirko sem fôlego.

Quando dá a volta na mureta, ele vê que Luana está numa cadeira de rodas. E ela sorri feliz pela primeira vez em sua vida.