“Cancha: Antigamente era mais Moderno”

“Cancha: Antigamente era mais Moderno”

Neste documentário, o diretor Luciano Mariz desvenda a vida de Pedro Cancha, um homem de personalidade forte à frente do seu tempo.

Com figurino requintado e fotografia apurada, este curta produzido na Paraíba em 2013 mostra a trajetória de um personagem e sua verdadeira história ficcional ou de uma ficcional história verdadeira sobre um homem, suas ideologias, contrastes, sobre ter “cancha”.

O filme revela as nuances de um nordestino capaz de produzir trabalhos poderosos, de virar notícia por usar saia, sem submissão a estereótipos vindos de fora.

A morte de John Lennon mexe com o povo de Pernambuco

A morte de John Lennon mexe com o povo de Pernambuco

Gravado em Brejo da Madre de Deus, Lagoa dos Gatos e São Caetano (PE), o curta “João Heleno dos Brito”, de Neco Tabosa, conquistou prêmios no Brasil e na França.

O enredo mostra como a morte de John Lennon fez surgirem rumores e boatos que alteraram o cotidiano do interior pernambucano. A ficção tem 20 minutos e foi finalizada em 2014.

O cantor e compositor Tagore Suassuna, Harumi Harada, o artista plástico Daniel Araujo e Sóstenes Lennon Fonseca estão no elenco.

Na tela, o sonho de ser um reconhecido cantor

Na tela, o sonho de ser um reconhecido cantor

Vencedor de vários prêmios, “Doido Lelé” é uma homenagem que a cineasta baiana Ceci Alves (foto) faz a seu pai.

“Doido Lelé” conta a história de Leopoldo Caetano, um garoto que sonhava ser cantor, mas sempre era desclassificado nos programas de rádio.

Até que ele resolve assumir que é doido e fazer uma canção de sua autoria chamada Doido Lelé.

O curta foi lançado em 2009 e já passou por 27 festivais nacionais e chegou à França e à Espanha. No Brasil, foram oito prêmios.

“Gildíssima” retrata uma das mais emblemáticas mulheres gaúchas

“Gildíssima” retrata uma das mais emblemáticas mulheres gaúchas

O curta “Gildíssima” recria a trajetória de Gilda Marinho, jornalista e editora, amada e respeitada por políticos e poetas.

Independente e bem humorada, Gilda falava vários idiomas e circulava pelos salões da elite gaúcha.

Fascinante em cada detalhe, o curta explora a personalidade encantadora de Gilda. Com figurino de época, apresenta depoimentos de personalidades que conviveram com esta personalidade.

Produzido pela Estação Filmes e dirigido por Alexandre Derlam, o filme participou da 42ª Mostra de Curtas de Gramado.

Produção critica as patifarias da política nacional

Produção critica as patifarias da política nacional

O premiado curta “Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas”, do diretor Tiago Vieira, conta a história de um cidadão comum que desistiu de acompanhar as patifarias da política nacional.

O filme foi feito a partir da tirinha homônima de Caco Galhardo publicada na Revista Piauí em abril de 2008.

Pelo curta, Matheus Nachtergaele levou o 1º Kikito da carreira como melhor ator, no 43º Festival de Gramado. O filme também traz no elenco os cantores Otto e Paulo Miklos.

A lista de prêmios, menções honrosas e seleções passa de 20 festivais.

Sérgio Bernardes: arquiteto aponta soluções para os problemas do RJ

Sérgio Bernardes: arquiteto aponta soluções para os problemas do RJ

Documentário assinado por Xavier de Oliveira explora a visão de futuro do arquiteto Sérgio Bernardes para o Rio de Janeiro. A produção de “Rio – Uma Visão de Futuro” é do INCE – Instituto Nacional de Cinema Educativo, de 1966.

Maquetes e desenhos de aeroportos, portos, e bairros remodelados propõem a criação de uma cidade vertical para o problema urbanístico e a sua transformação num centro internacional de atividades comerciais e culturais.

Bernardes aponta soluções para a maioria dos problemas enfrentados pelos cariocas, muitos vivendo em favelas na década de 60. Seu plano inclui a recuperação da natureza e a transformação da cidade numa mais habitável do ponto de vista humano.

“Ao Meu Pai Com Carinho” é ficção com jeitão de comédia

“Ao Meu Pai Com Carinho” é ficção com jeitão de comédia

Marcio, um jovem de classe média alta, é vítima de sequestro relâmpago. Os bandidos erram a ligação telefônica e acabam negociando com Bruno, um jovem entediado de passar as tardes juntos com os amigos e jogos eletrônicos.

Bruno, pensando se tratar de um trote, decide entrar na “brincadeira” e acaba surpreendendo os sequestradores.

“Ao Meu Pai Com Carinho” é uma ficção que namora com a comédia. O curta de 15 minutos, dirigido por Fausto Noro, tem Tiago Abravanel no elenco.

“Quem Matou Eloá?” analisa o papel da TV como formadora de opinião

“Quem Matou Eloá?” analisa o papel da TV como formadora de opinião

Em 2009, Lindemberg Alves de 22 anos invadiu o apartamento da ex-namorada Eloá Pimentel de 15 anos, armado, mantendo-a refém por cinco dias.

O crime foi amplamente difundido pelos canais de TV. “Quem matou Eloá?” traz uma análise crítica sobre a espetacularização da violência e a abordagem da TV nos casos de violência contra a mulher.

O curta de 24 minutos, dirigido por Lívia Perez, é uma forma de denunciar que essa exposição é um dos motivos pelo qual o Brasil é o quinto num ranking de países que mais matam mulheres.

Jards Macalé é celebrado em documentário de Eryk Rocha

Jards Macalé é celebrado em documentário de Eryk Rocha

A vida e obra do cantor, músico e ator Jards Macalé é celebrada neste documentário dirigido por Eryk Rocha.

O artista carioca cresceu rodeado de música, estudou compositores eruditos, mas sempre representou a música popular brasileira.

O filme retrata um pouco do processo criativo do último album do autor de canções como “Vapor Barato”, “Gothan City” e “Movimento dos Barcos” e sua destreza com diversos instrumentos musicais.

“Jards” conta com uma versão do intérprete para a clássica canção francesa “Ne me Quitte Pas”, carregada de emoção.

Com o filme, Eryk Rocha ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival de Cinema do Rio em 2013.

 

 

 

 

 

Mostra mineira abre espaço para filmes de animação

Mostra mineira abre espaço para filmes de animação

O passarinho é ferido e o espantalho o socorre. Mas o passarinho maltrata espantalho. Essa é a temática do curta-metragem de animação “O Espantalho e o Passarinho”.

O curta participou em 2016 da seleção da quarta Mostra Traga Seu Filme, projeto permanente do Cine Humberto Mauro, de Belo Horizonte, MG. Ao todo, foram selecionados cinco curtas-metragens de animação de diretores mineiros.

Dirigido por Larissa Aparecida Lima da Silva, o filme é o Trabalho de Conclusão do Curso de Artes Visuais, na UFMG, em 2008.

No geral, os diretores utilizam técnicas variadas como o 2D tradicional, 2D digital, stop motion, pintura sobre papel e pintura sobre vidro.