Breno Mello, o “Orfeu Negro”, ganha cinebiografia

Breno Mello, o “Orfeu Negro”, ganha cinebiografia

Produção francesa rodada no Brasil em 1959, “Orfeu Negro” recebeu vários louros na época, como a Palma de Ouro em Cannes, Globo de Ouro e Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Até Barack Obama elogiou o filme.

Dirigido por Alexandre Derlam e Rene Goya Filho, o curta é uma cinebiografia de Breno Mello, 76 anos (ele faleceu em 2008), ex-operário, jogador de futebol e célebre protagonista do filme dirigido por Marcel Camus.

A identidade de Breno se confunde com a do mito e a do personagem Orfeu da Conceição. Este documentário apresenta depoimentos, trechos de filmes e lembranças de um brasileiro que conjugou futebol, cinema e bossa nova.

Breno foi reverenciado no exterior mas esquecido no Brasil.

“The Ride” aproxima pai e filho em bucólico passeio de bicicleta

“The Ride” aproxima pai e filho em bucólico passeio de bicicleta

Baseado em uma história real, um pai e um filho decidem completar um passeio de bicicleta de 100 milhas juntos.

O curta de animação “The Ride”, de 3,30 minutos, foi produzido pelo estúdio Drew Linne, dos Estados Unidos.

Meses de treinamento rigoroso levam os dois ao passeio final no Lake Tahoe/EUA.

Conforme o passeio avança, eles vão ficando cada vez mais encantados com bela paisagem do lago e o pai e o filho percebem como o passeio e a apreciação da natureza os aproximaram.

Produção critica as patifarias da política nacional

Produção critica as patifarias da política nacional

O premiado curta “Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas”, do diretor Tiago Vieira, conta a história de um cidadão comum que desistiu de acompanhar as patifarias da política nacional.

O filme foi feito a partir da tirinha homônima de Caco Galhardo publicada na Revista Piauí em abril de 2008.

Pelo curta, Matheus Nachtergaele levou o 1º Kikito da carreira como melhor ator, no 43º Festival de Gramado. O filme também traz no elenco os cantores Otto e Paulo Miklos.

A lista de prêmios, menções honrosas e seleções passa de 20 festivais.

“Dois Pés Esquerdos” é o pontapé de uma amizade a partir do futebol

“Dois Pés Esquerdos” é o pontapé de uma amizade a partir do futebol

Dirigido por Isabela Salvetti, esta ficção produzida na Itália conquistou vários prêmios em festivais internacionais.

“Dois Pés Esquerdos” (Due Piedi Sinistri) utiliza o futebol para contar a história da aproximação de um menino e uma menina, ambos com doze anos.

Nos arredores de Roma, Mirko está jogando futebol com os amigos. Ele encontra Luana, sentada nas proximidades. Os jovens se dão bem, mas uma terrível surpresa deixa Mirko sem fôlego.

Quando dá a volta na mureta, ele vê que Luana está numa cadeira de rodas. E ela sorri feliz pela primeira vez em sua vida.

Filme retrata Síndrome de Down de forma delicada

Filme retrata Síndrome de Down de forma delicada

“Um a Mais, Um a Menos” é um documentário espanhol de Alvaro Pastor e Antonio Naharro, lançado em 2002.

Uma jornalista planeja um documentário e, inesperadamente, ela entra em um universo desconhecido, o de Lourdes, a adolescente com Síndrome de Down que pretende retratar.

Lourdes surpreende a jornalista quando inverte a situação e delicadamente toca em seu ponto fraco. Aos poucos, o relacionamento das duas mulheres evolui para um interesse sincero e uma amizade verdadeira.

“Ao Meu Pai Com Carinho” é ficção com jeitão de comédia

“Ao Meu Pai Com Carinho” é ficção com jeitão de comédia

Marcio, um jovem de classe média alta, é vítima de sequestro relâmpago. Os bandidos erram a ligação telefônica e acabam negociando com Bruno, um jovem entediado de passar as tardes juntos com os amigos e jogos eletrônicos.

Bruno, pensando se tratar de um trote, decide entrar na “brincadeira” e acaba surpreendendo os sequestradores.

“Ao Meu Pai Com Carinho” é uma ficção que namora com a comédia. O curta de 15 minutos, dirigido por Fausto Noro, tem Tiago Abravanel no elenco.

“Quem Matou Eloá?” analisa o papel da TV como formadora de opinião

“Quem Matou Eloá?” analisa o papel da TV como formadora de opinião

Em 2009, Lindemberg Alves de 22 anos invadiu o apartamento da ex-namorada Eloá Pimentel de 15 anos, armado, mantendo-a refém por cinco dias.

O crime foi amplamente difundido pelos canais de TV. “Quem matou Eloá?” traz uma análise crítica sobre a espetacularização da violência e a abordagem da TV nos casos de violência contra a mulher.

O curta de 24 minutos, dirigido por Lívia Perez, é uma forma de denunciar que essa exposição é um dos motivos pelo qual o Brasil é o quinto num ranking de países que mais matam mulheres.

“Chapa” mescla humor com paixão pela seleção brasileira

“Chapa” mescla humor com paixão pela seleção brasileira

Na véspera da Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, dois padeiros (Chapa e Feola) são demitidos injustamente pelo filho do antigo patrão que planeja modernizar o negócio.

Como vingança, os funcionários decidem roubar o estabelecimento durante o primeiro jogo do mundial. Mas precisam terminar antes que o primeiro jogo do Brasil comece.

Essa é a trama da comédia “Chapa”, dirigida por Fábio Montanari, que recebeu o prêmio aquisição do Porta Curtas e do Canal Curta! no Panorama Paulista do Festival Internacional de Curtas de São Paulo de 2015.

 

 

Mostra mineira abre espaço para filmes de animação

Mostra mineira abre espaço para filmes de animação

O passarinho é ferido e o espantalho o socorre. Mas o passarinho maltrata espantalho. Essa é a temática do curta-metragem de animação “O Espantalho e o Passarinho”.

O curta participou em 2016 da seleção da quarta Mostra Traga Seu Filme, projeto permanente do Cine Humberto Mauro, de Belo Horizonte, MG. Ao todo, foram selecionados cinco curtas-metragens de animação de diretores mineiros.

Dirigido por Larissa Aparecida Lima da Silva, o filme é o Trabalho de Conclusão do Curso de Artes Visuais, na UFMG, em 2008.

No geral, os diretores utilizam técnicas variadas como o 2D tradicional, 2D digital, stop motion, pintura sobre papel e pintura sobre vidro.

 

“Um Passinho Para Três Destinos” celebra a consciência negra

“Um Passinho Para Três Destinos” celebra a consciência negra

O documentário é uma narrativa produzida e dirigida pelo fotógrafo Carlos Alberto da Silva Junior, que relata a história de três jovens negros da comunidade do morro do Coqueiro, em Vila Valqueire, na zona Oeste do Rio de Janeiro.

No dia 18 de novembro, o média-metragem de 40 minutos com vídeos de danças, músicas e entrevistas, será exibido na Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares.

A Mostra surgiu da parceria entre o Renascença Clube, a Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM), o Acervo Digital de Cultura Negra (Cultne), e a Oficina de Comunicação e Design Benguelê, para celebrar a Semana Nacional da Consciência Negra, celebrada no mês de novembro.

“Um Passinho Para Três Destinos” será exibido às 17h na Cinemateca do MAM. R$ 8,00 (inteira), R$ 4,00 (meia).