Imaginação leva menina a “entrar” num jogo de gameboy

Imaginação leva menina a “entrar” num jogo de gameboy

Com apenas dois minutos, este curta conta uma divertida e singela história de uma menina que descobre que a sua realidade é nada menos do que a sua imaginação.

“Hi-Score” é uma animação escrita e dirigida por Mary Jane Whiting em 2015, nos Estados Unidos.

No filme, Sam encontra uma árvore mágica que pega o seu gameboy. A partir deste ponto a menina sobe a árvore, galho após galho, até encontrar lá no alto o seu gameboy. E a aventura só está começando.

Produção critica as patifarias da política nacional

Produção critica as patifarias da política nacional

O premiado curta “Quando Parei de Me Preocupar com Canalhas”, do diretor Tiago Vieira, conta a história de um cidadão comum que desistiu de acompanhar as patifarias da política nacional.

O filme foi feito a partir da tirinha homônima de Caco Galhardo publicada na Revista Piauí em abril de 2008.

Pelo curta, Matheus Nachtergaele levou o 1º Kikito da carreira como melhor ator, no 43º Festival de Gramado. O filme também traz no elenco os cantores Otto e Paulo Miklos.

A lista de prêmios, menções honrosas e seleções passa de 20 festivais.

“A Culpa é do Neymar” vence como melhor curta no Cinefoot-SP

“A Culpa é do Neymar” vence como melhor curta no Cinefoot-SP

A Taça Cinefoot de Melhor Curta-Metragem ficou com “A Culpa é do Neymar”, comédia ficcional dirigida por João Ademir (foto) com Babu Santana, Kaiky Gonzaga e Dani Ornellas no elenco.

O filme destaca o conflito entre pai e filho pela escolha do clube do coração.

A cerimônia de encerramento e premiação do Cinefoot-SP foi realizada na noite de sábado, 03/12, no Museu do Futebol.

Sérgio Bernardes: arquiteto aponta soluções para os problemas do RJ

Sérgio Bernardes: arquiteto aponta soluções para os problemas do RJ

Documentário assinado por Xavier de Oliveira explora a visão de futuro do arquiteto Sérgio Bernardes para o Rio de Janeiro. A produção de “Rio – Uma Visão de Futuro” é do INCE – Instituto Nacional de Cinema Educativo, de 1966.

Maquetes e desenhos de aeroportos, portos, e bairros remodelados propõem a criação de uma cidade vertical para o problema urbanístico e a sua transformação num centro internacional de atividades comerciais e culturais.

Bernardes aponta soluções para a maioria dos problemas enfrentados pelos cariocas, muitos vivendo em favelas na década de 60. Seu plano inclui a recuperação da natureza e a transformação da cidade numa mais habitável do ponto de vista humano.

“Ao Meu Pai Com Carinho” é ficção com jeitão de comédia

“Ao Meu Pai Com Carinho” é ficção com jeitão de comédia

Marcio, um jovem de classe média alta, é vítima de sequestro relâmpago. Os bandidos erram a ligação telefônica e acabam negociando com Bruno, um jovem entediado de passar as tardes juntos com os amigos e jogos eletrônicos.

Bruno, pensando se tratar de um trote, decide entrar na “brincadeira” e acaba surpreendendo os sequestradores.

“Ao Meu Pai Com Carinho” é uma ficção que namora com a comédia. O curta de 15 minutos, dirigido por Fausto Noro, tem Tiago Abravanel no elenco.

“Um Passinho Para Três Destinos” celebra a consciência negra

“Um Passinho Para Três Destinos” celebra a consciência negra

O documentário é uma narrativa produzida e dirigida pelo fotógrafo Carlos Alberto da Silva Junior, que relata a história de três jovens negros da comunidade do morro do Coqueiro, em Vila Valqueire, na zona Oeste do Rio de Janeiro.

No dia 18 de novembro, o média-metragem de 40 minutos com vídeos de danças, músicas e entrevistas, será exibido na Mostra de Cinema e Vídeo Zumbi dos Palmares.

A Mostra surgiu da parceria entre o Renascença Clube, a Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM), o Acervo Digital de Cultura Negra (Cultne), e a Oficina de Comunicação e Design Benguelê, para celebrar a Semana Nacional da Consciência Negra, celebrada no mês de novembro.

“Um Passinho Para Três Destinos” será exibido às 17h na Cinemateca do MAM. R$ 8,00 (inteira), R$ 4,00 (meia).

 

 

 

Semelhanças entre Brasil e Uruguai estão em “A Linha Imaginária”

Semelhanças entre Brasil e Uruguai estão em “A Linha Imaginária”

O curta-metragem “A Linha Imaginária”, de Cíntia Langie e Rafael Andreazza, foi uma das atrações do festival Curtas Gaúchos de 2015.

Dois países, dois idiomas, duas culturas. Uma fronteira que ao invés de separar, une. O filme aborda as semelhanças culturais da população que vive na fronteira de Brasil e Uruguai.

Os diretores retratam o universo singular dos povos que habitam essas cidades, a partir de histórias singulares de quem vive nessas regiões.

 

 

Moleque dá nome ao curta brasileiro inspirado em Chaves

Moleque dá nome ao curta brasileiro inspirado em Chaves

Filme é uma homenagem do diretor Marcos Pena à obra do mexicano Roberto Gomez Bolaños (1929 – 2014), que tem conquistado os brasileiros há décadas.

Como os atores originais do seriado produzido pela Televisa, de 1971 a 1979, são adultos interpretando crianças de menos de dez anos, o diretor de Moleque decidiu usar crianças para imprimir um pouco mais de realismo à trama.

No curta, rodado em Minas Gerais, Seu Madruga é o Soneca, Quico ganhou o nome de Fred e Chiquinha virou Fran.

O material pode ser assistido gratuitamente no YouTube.

Ficção e animação vencem edital Brasil-Chile da Ancine

Ficção e animação vencem edital Brasil-Chile da Ancine

Tarde Para Morrer Jovem, de Dominga Sotomayor, e Nahuel e o Livro Mágico, de Germán Acuña, foram selecionados em outubro pela Ancine e pelo Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), e cada filme receberá US$ 100 mil para ser produzido.

Os critérios de seleção foram a relevância do projeto do ponto de vista das relações culturais entre os dois países; a qualidade técnica e artística do projeto; e a relevância da participação técnica e artística nacional do país minoritário na coprodução.

Tarde Para Morrer Jovem foi apresentado pela produtora chilena Cinestación Producciones. A produtora majoritária do projeto é a brasileira RT Features. O filme receberá a verba do Conselho Nacional da Cultura e das Artes – CNCA, do Chile. O longa se passa em 1990, durante o processo de estabilização da democracia no Chile.

Já Nahuel e o Livro Mágico foi apresentado pela Red Studio Brasil Produção e Animação, na qualidade de coprodutora minoritária brasileira, e receberá o investimento da Ancine. Na animação, Nahuel é um menino que vive numa vila de pescadores mas tem fobia de mar.

 

 

Natalense que viu mais de 20 mil filmes ganha curta-metragem

Natalense que viu mais de 20 mil filmes ganha curta-metragem

Fonte: Apartamento 702

Seu Inácio, ou como o nome do curta diz, Sêo Inácio, viu mais de 20 mil filmes. É um personagem daqueles que tem uma história deliciosa de ser contada e melhor ainda de ser ouvida.

Ele é um cinéfilo diferente do padrão que encontramos hoje: não é jovem, nem muito menos hipster, e não teve o acesso ao maravilhoso acervo pirata da internet.

Ele é gente, no sentido mais comum do termo, que um dia, em uma sala de cinema, se apaixonou por ouvir aquelas histórias e decidiu fazer disso sua forma de vida.

Inácio anda pelas bandas da Cidade Alta, reflete sobre os problemas do cotidiano e falta de humanidade do mundo, e encanta na tela.

É um homem simples que pode ser facilmente encontrado no Sétima Arte, famoso sebo de filmes cults piratas que há no Centro da Cidade.

A história dele está no curta-metragem “Sêo Inácio ou o Cinema do Imaginário”, outra obra do Helio Ronyvon, um dos diretores mais promissores do cinema de Natal.

Para quem tiver um tempo livre, o curta metragem será exibido nesta quarta-feira (8) às 17h no CCSA, na UFRN, junto com o filme “Tão Longe Daqui” de Eliza Capai.

Assista ao trailer nesse link.