Seguem abertas as inscrições para o 26º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo

Seguem abertas as inscrições para o 26º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo

Fonte: Kinoforum

O Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum é um dos maiores e mais tradicionais eventos dedicados ao formato do curta-metragem no mundo. Realizado desde 1990 na cidade de São Paulo, já se tornou um marco na agenda cultural da cidade por sua programação ampla e diversificada, que é exibida gratuitamente em diversas salas de cinema e centros culturais na cidade.

A cada ano, o Festival seleciona cerca de 400 produções de uma ampla gama de países, procurando representar a diversidade e a variedade da produção de curta metragem no mundo, e ampliar o diálogo do audiovisual internacional com a produção latino-americana.

Sua programação tem como eixo central os programas de filmes internacionais, latino-americanos e brasileiros e, a cada ano, também é criada uma série de programas especiais, a partir dos próprios filmes inscritos e de sugestões de curadores que visitam os principais festivais do Brasil e do mundo. Também são exibidos programas selecionados por festivais parceiros de vários países.

O Festival é dirigido pela produtora cultural Zita Carvalhosa e é organizado pela Associação Cultural Kinoforum, entidade sem fins lucrativos que realiza atividades e projetos e apoia o desenvolvimento da linguagem e da produção cinematográfica com destaque para a promoção do audiovisual brasileiro.

Mais informações nesse link.

72Horas Rio Festival de Filmes tem inscrições abertas até 10 de abril

72Horas Rio Festival de Filmes tem inscrições abertas até 10 de abril

Fonte: Ancine

Estão abertas as inscrições para o 72horas Rio Festival de Filmes, que acontece entre os dias 30 de abril e 03 de maio na Gamboa, Zona Portuária do Rio de Janeiro. O festival, que consiste em uma maratona para a produção de um curta-metragem de até seis minutos em 72 horas, tem como objetivo fortalecer as comunidades criativas da cidade, facilitando novas conexões e enfatizando o potencial de trabalho em equipe durante os três dias de realização. As inscrições vão até o dia 10 de abril.

Sobre o Festival

As filmagens terão como base a Zona Portuária da cidade e, como um dos elementos de conexão estabelecidos, é necessário que as equipes inscritas tenham, pelo menos, um componente morador da região. Interessados podem cadastrar seus perfis no site.

Na cerimônia de abertura do evento, alguns elementos criativos a serem obrigatoriamente inseridos nas produções serão anunciados. A partir daí, cada equipe terá 72 horas para entregar seu filme de ficção, documentário ou animação. Na semana seguinte, entre os dias 07 e 10 de maio, os filmes entregues dentro do prazo serão exibidos no Museu de Arte do Rio (MAR) e uma cerimônia de premiação será realizada no dia 15.

Como se inscrever

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas por meio do site oficial do evento. Para concorrer, os curtas-metragens inscritos devem ter até 6 minutos de duração, incluindo créditos. Após finalizada, a obra deve ser entregue em um PenDrive dentro de um envelope junto com toda a documentação exigida no regulamento. Todos os filmes devem atender as especificações do 72HORAS RIO Festival de Filmes.

Além da maratona, uma série de oficinas serão realizadas no MAR durante o mês de abril. A programação gira em torno de temas da produção audiovisual e culminará na abertura do desafio do festival.

Para mais informações sobre inscrições, acesse o site do festival.

 

Curta-metragem pernambucano Sem Coração é o único brasileiro que passará no MoMa

Curta-metragem pernambucano Sem Coração é o único brasileiro que passará no MoMa

Fonte: Diário de Pernambuco

O curta-metragem pernambucano Sem Coração, dos diretores Nara Normande e Tião, foi selecionado para a mostra Short programs do festival New Directors/New Films, dedicada a descobrir novos talentos. A 44ª edição do evento ocorre entre os dias 18 e 29 de março, no Lincoln Center do Museu de Arte Moderna de Nova York (Moma), nos Estados Unidos.

O filme é o único brasileiro selecionado para o evento, um dos cinco mais importantes dos Estados Unidos. Também representou sozinho o país no Festival de Cannes, na França, onde estreou. Sem Coração é o curta brasileiro mais premiado em festivais em 2014. Em janeiro, foi exibido em Roterdã, na Holanda, e em Clermont-Ferrand, na França, dois dos mais relevantes da Europa.

Sem Coração é o apelido de uma garota que usa marca-passo, a partir da qual são abordados temas delicados, como a descoberta da sexualidade. A personagem-título, interpretada pela alagoana Eduarda Samara, descobre o amor ao conhecer Leo (Rafael Nicácio), adolescente que veraneia na praia onde ela mora. Entre brincadeiras, banhos de mar e pescarias, ela participa de ritual secreto de iniciação sexual, com grupo de meninos em piscina vazia.

Veja o trailler do curta neste link.

Após vencer concurso, Cearense participará de festival de cinema na China

Após vencer concurso, Cearense participará de festival de cinema na China

Fonte: O Povo

Como diz o provérbio chinês, uma “longa viagem começa por um passo”. E o cearense Fábio Monteiro deu esse importante passo. O jornalista venceu um concurso de vídeo, promovido pela Rádio Internacional da China, no qual escolheu as dez melhores produções. Com isso, ele viajará para a China, onde participará de um festival de cinema na cidade chinesa Hagzhou, entre os dias 16 a 23 de abril.

O concurso estabelecia a seguinte regra sobre o vídeo: o tema ‘chá e amor’. Como os apoiadores da promoção eram empresas fabricantes de chá, os vídeos deveriam abordar a temática. Além disso, as legendas precisariam estar em esperanto ou mandarim. “Fiz um vídeo bem simples, em preto e branco, mudo. Em três dias, filmei tudo. A ideia era fazer uma história bonita e promover a paz, a amizade através do chá. Gravei tudo dentro do meu quarto, com a minha namorada, em cromaqui”, conta ele.

Responsável pelo roteiro, edição e direção, Fábio também atuou ao lado da namorada, Rosiana Amorim, no vídeo de dez minutos. O curta-metragem produzido pelo cearense ficou entre os dez melhores do concurso, que teve vencedores da Europa, América Latina e África. O jornalista foi o único brasileiro selecionado.

Os autores dos vídeos vencedores vão conferir de perto o festival no país oriental, com viagem custeada pelos promotores do concurso. Além da oportunidade de participar da atração em abril, Fábio vai aproveitar para viajar pela região e trabalhar em seu projeto Viajante Independente, no qual dá dicas de viagens e turismo por um site e um canal no Youtube.

“Os representantes dos filmes vão para o festival na China. São oito dias de festival com tudo pago. Como não vale a pena ficar uma semana lá, porque é uma viagem cara, tentarei passar um mês em ‘mochilada’. Inclusive, vou aproveitar para realizar os meus projetos”.

Como descobriu o concurso?
Entender mandarim, idioma oficial da China não é uma tarefa fácil. Descobrir esse concurso no outro lado do mundo e traduzir o edital também não. E, ainda produzir um vídeo com legenda em mandarim ou esperanto (língua universal), torna a missão mais difícil.

Leia a matéria completa neste link

Brasileira de curta indicado ao Oscar foi estagiária de Eduardo Coutinho

Brasileira de curta indicado ao Oscar foi estagiária de Eduardo Coutinho

Fonte: G1

Um mestrado na Inglaterra rendeu prestígio hollywoodiano à montadora Lívia Serpa, de 32 anos. Ela fez a edição de “Boogaloo and Graham“, curta-metragem britânico que concorre ao Oscar 2015. “Vai ser uma experiência um pouco surreal estar lá depois de ver tanto pela TV. Vou ter que me beliscar algumas vezes”, diz, ao G1, sobre ir à cerimônia de premiação, que acontece no dia 22 de fevereiro.

Nascida em Petrópolis e formada em cinema pela Universidade Federal Fluminense, Lívia mudou-se para Londres em 2010, onde estudou montagem na National Film and Television School. Lá, ela conheceu o diretor Michael Lennox, que a chamou para a equipe de “Boogaloo and Graham”. “Ele me mostrou o roteiro desse curta quando a gente ainda estava no mestrado, há uns três anos. E, há um ano, ele me mandou um e-mail falando que tinha conseguido investimento da Northern Ireland Screen [agência de cinema da Irlanda do Norte]”, conta.

Lívia conta que tudo aconteceu bem rápido. “Michael filmou em três dias em Belfast e mandou os HDs para minha casa por correio. Passou uma semana e mandei de volta os HDs, e, em um mês, o filme já estava estreando no festival da Irlanda. A gente não esperava que as pessoas fossem gostar tanto da história. A gente nunca imaginou que fosse tão longe”. Eles ficaram sabendo da indicação ao Oscar durante as filmagens do primeiro longa de Lennox, que Lívia está montando. “É um thriller que se passa em Belfast, com atmosfera diferente do curta e se chama ‘A Patch of Fog’. É um ótimo momento para o Michael”, diz.

“Boogaloo and Graham”, que será exibido no festival de Berlim deste ano, se passa em Belfast nos anos 1970 e conta a história de dois irmãos que têm galinhas como animais de estimação. A montadora acredita que foi a “mensagem superbonita e as crianças incríveis, que nunca tinham atuado” que cativaram a Academia de Hollywood. “Não tem ninguém por trás nem existiu lobby nenhum. E os outros curtas são bem maiores, mas o nosso é o único que é uma comédia”. O curta britânico desbancou o brasileiro “O caminhão do meu pai”, que só chegou entre os dez finalistas ao Oscar.

Leia a matéria completa neste link.